Home | Artistas | News | Serviços | Contato

DENNIS ESTEVES

Trabalhos | Apresentação | Sarro | Esteves

APRESENTAÇÃO

A carreira artística

Autodidata, Dennis Agabiti Esteves realiza sua primeira exposição aos 14 anos de idade.

Nos anos seguintes, frequenta o atelier do conceituado artista plástico SARRO.

A partir de 1997 deixa as aulas de sapateado que ministrava, para dedicar-se exclusivamente a pintura. Atualmente, é detentor de um vasto curriculum internacional. Saiu de Santo André no ABC paulista para abraçar o mundo com exposições pela Suíça, Itália, França, Espanha, Portugal, Escócia e Inglaterra, onde vem conquistando cada vez mais admiradores que acompanham seus passos nos Vernissages na Europa.

Em 2007 realizou exposição individual no MUBE ( Museu Brasileiro da escultura ), promovendo palestra motivacional com um grupo de 20 crianças da Instituição Assistencial Meimei, de São Bernardo do Campo. Em 2010 participou da COWPARADE SP com a vaca " Leite de Pedra " de sua autoria.

Em 2010 D. Esteves completa 20 anos de carreira, e incentiva a causa da DOAÇÃO DE ORGÃOS, com doação de painel em grandes dimensões ( Eterno - Óleo sobre tela - 295 x 120 cm. ) para o setor de captação de órgãos da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. Em 2012 a 51a. Festa da uva de Vinhedo em SP, utilizou 03 obras do artista para ilustrar toda a programação visual deste grande evento que recebeu mais de 400.000 visitantes.

Poder da doação

A maior parte do trabalho plástico de D. Esteves lida com a figuração. Isso significa um entendimento denso da alma humana em suas mais variadas situações, seja na alegria de algum êxito ou no sofrimento causado por alguma perda ou doença. Neste quadro, o homem criado pela tinta a óleo sorri, pois a vida lhe permanece possível.

Os traços vermelhos próximos aos braços podem ser associados ao sangue doado, mas também ao próprio pulsar de uma árvore. Os galhos se ramificam, de maneira orgânica, impedindo que a vida interrompa o seu luxo, numa luta constante pela propagação do desejo de existir.

O uso das camadas de cor, presentes em veladuras e tonalidades que vão do magenta ao roxo, apontam para a diversidade que o ser humano comporta.  Cada um se apresenta como um universo de rara complexidade, mas portador, ao mesmo tempo, de alguns princípios básicos.

Um deles é o amor pela vida. Os quadros de D. Esteves geralmente transmitem essa devoção pelo existir. Não há aí pieguice, mas uma ordem mental no aparente caos do mundo. O cotidiano que está à frente de cada um de nós surge como algo a ser aproveitado da melhor forma possível, com um sorriso nos lábios e poder de doação.

Oscar D’Ambrosio, jornalista e mestre em Artes Visuais pelo Instituto de Artes da Unesp, integra a Associação Internacional de Críticos de Arte (AICA- Seção Brasil).

Joie de Vivre

O quê o artista plástico Dennis Esteves tem a ver com o escritor norte-americano Truman Capote? Além de pintar, escreve? Não!!! Sapateia. Dança. Truman dizia que dançar, sapatear era das poucas coisas de que gostava de fazer. Escrever era a outra.

Disse que era menino quando sapateou em uma “gaiola” do Mississipi enquanto Lou Armstrong e sua banda tocavam. Por que estou falando de sapateado, jazz, quando o assunto é pintura? Porque tem tudo a ver.

D. Esteves poderia dizer que das coisas de que gosta, sapatear é uma delas. Pintar é a outra. A dança e o jazz fazem parte de sua formação cultural e artística. Sapateia ao som do jazz.

Não fosse o sapateado e o jazz, sua pintura poderia existir, mas não seria o que é. Se na infância, na adolescência, não existisse a escola de balé de sua mãe, a coreógrafa Evelyn Esteves, não passaria de um menino que desenhava bem. Como muitos!

Foi dançando, sapateando, ouvindo jazz, que Esteves chegou à pintura. Tinha doze anos em 1988 ao matricular-se na Escola Panamericana de Arte.

Nesse ano encontrou o pintor Sarro. Frequentar seu ateliê passou a fazer parte do seu dia-a-dia. Aprendeu muito. Sarro mostrou-lhe o caminho. Deu-lhe a dica certa. Ensinou-lhe as manhas da pintura a óleo.

Dois anos depois, em 1990, o adolescente Dennis Esteves expôs desenhos a pastel na sala Sigma do Instituto Superior de Ensino Metodista de São Bernardo. Foi nessa primeira exposição que o rapazinho fez as primeiras vendas. Tinha quatorze anos. Ficou alegre e triste. Vender foi bom, mas ver seus desenhos irem embora, não foi.

A meu ver esta exposição deu a Esteves o incentivo e a motivação que todo artista em potencial necessita. Levou-o, em 1996, a se dedicar em tempo integral à pintura. Full time painter.

Acredito que ninguém em sã consciência, na época da primeira exposição da sala Sigma, diria que dez anos depois, o professor de sapateado e pintor, estaria expondo na EuropART, em Genebra, na Suíça. Com certeza, em 1990, isso também não passou pela cabeça de Dennis. Mas, foi o que aconteceu.

Oswald de Andrade, zombeteiro e irônico, costumava dizer que sua internacionalidade terminava em São Bernardo. A de D.Esteves começou lá. Saiu da cidade da Volkswagen direto para Genebra. Internacionalizou-se.

Surpreendente. Tinha 24 anos. Depois da EuropArt em Genebra em 2000, em 2001 estava na Euro ART de Barcelona, Espanha. De novo na EuropART de Genebra. Na Galerie Arte Sol de Solothum na Suíça.

Simplificando, poderia dizer que D. Esteves expôs em vários países da Europa. Seria pouco. Não corresponderia à Odisseia que é expor no exterior. Não é fácil para um brasileiro romper as barreias, quebrar o gelo, superar os preconceitos.

Por mais curricular que possa parecer não posso deixar de alinhar abaixo a presença de D. Esteves nas galerias europeias. Não fazê-lo seria ignorar as duras conquistas obtidas. Não se tiram de um vencedor as batalhas.

De 2000  aos  nossos  dias,  sucederam-se  exposições  na  Galerie Cocoyoc de Lausanne, Suíça, 2003 Galerie Dutilleul, de Albi, França, 2003, Casa do Brasil, de Madri, Espanha, 2004, Galerie Cocoyoc de Lausanne, Suíça, Galeria Arte in Cornice de Torino, Itália, 2004, AT5 Gallery de Carcassone, 2006, Suíça, Clinique de Genolier, The Art of Smilling, Suíça, 2006, Galerie Cocoyoc de Lausanne, Suíça, 2006 EuropART, Genebra, Suíça, 2006.

Este ano D.Esteves foi um dos selecionados a participar em Montreux, Suíça, da Art Fórum. Ainda na Suíça expôs na Quint- Essence Gallery em Benaix e em Fribourg na Galerei Le Peintre. Na Inglaterra expôs na Blyth Gallery de Manchester e na Escócia na Carby Art Gallery de Aberdeen.

Sem medo de errar diria que hoje D.Esteves é mais visto fora do Brasil do que aqui. Nesta exposição que o MuBE apresenta, denominada pelo artista de Sonho e Vida, D.Esteves reuniu pinturas de 1973, Retrato Paterno, Sem Título, Frei Damião, de 1997, e de 2003 a 2007. As duas mencionadas são atípicas, pois fogem do padrão a que se impôs. Que padrão é esse? Retratar situações individuais ou coletivas em que homens e mulheres vivem a vida com prazer.

Por isso o título em francês, Joie de Vivre. Por que em francês? Porque é mais rico, mais pleno, mais alegre, mais forte do que Alegria de Viver. Porque o tempo deu às palavras joie e vivre significados que extrapolam a semântica, a semiótica.

Há nas personagens de D. Esteves uma alegria vital que se manifesta no prazer de tomar água de coco em Sonho de Verão, de 2004. Ou no indisfarçável prazer do jogador de golf, de 2004 ou do tenista vencedor de 2005. Duas telas, Caminhos Sonoros de 2006 e Only You de 2007 em que músicos tocam jazz e crooners cantam, encontram suas raízes em pinturas anteriores como Explosões Sonoras em que o jazz é o leitmotiv.

O modo como os músicos seguram seus instrumentos, saxofone, trompete, contrabaixo, baqueta, as mãos do pianista sobre as teclas, a posição dos corpos, revelam o artista que vivenciou cada situação que retratou.

Não só vivenciou como curtiu. Gostou. Na transparência delicada dos óleos que pinta hoje, pode-se perceber a mão que desenhava com pastel. Há uma tela de 2007, Rótulo Raro, em que D. Esteves faz um brinde a todos aqueles que encontram no vinho um dos prazeres da vida. Sobre a pintura falou:

Rótulo raro é mais um dos prazeres da vida... e também adoro o desenho das garrafas... sou apaixonado por elas. Uma bebida em uma garrafa feia não tem o mesmo gosto, por isso gosto delas e as pinto também”.

A frase acima é reveladora. Acredito no hedonismo de D. Esteves. Só pinta o que lhe dá prazer. Do que gosta. Por isso sua pintura é o que é, um hino à vida, à arte de viver.

São Paulo 8 de maio de 2007

Carlos von Schmidt, Curador e Crítico de Arte


PRINCIPAIS EXPOSIÇÕES

  • 2013 - Composição dos ambientes da Vintage Designer de interiores na Campinas décor -Campinas - SP-  2012 - Espaço Cultural BSPACE - Vinhedo - SP - Untitled artists fair - London - UK -  Stand individual na 51a. Festa da Uva de Vinhedo, e obras “Uè paesano”, “Brindemos”e “Pé na estrada” utilizadas na programação visual do evento ( cartazes, testeiras, sinalização visual, folders, autdoores, TV, site.)
  • 2011 Sala Especial D. ESTEVES no Salão de Artes de Vinhedo - SP / Atuação como jurado ao lado de Olivio Guedes, e Elza Maria Ajzemberg para selecionar as obras do Salão de artes de Vinhedo - SP / Ministrou palestra OS SETE PASSOS PRIMORDIAIS DO ARTISTA PROFISSIONAL - Vinhedo - SP /2010 Museu da GLDF - Paris, França / 20 anos de carreira -   Galerie Art Cadre - Versoix, Genève - Suiça / Coquetel de inauguração da COWPARADE SP -  MUBE ( Museu Brasileiro da Escultura ) - SP
  • 2009 - Centro Cultural Infraero - Aeroporto Internacional de São Paulo / Banque Raffaisen - Nyon - Suiça / Galeria Ide Freitas - Campinas - Brasil / Hospital A.C. Camargo - Brasil
  • 2008 - Blyth Art Gallery - Manchester - Reino Unido / Galerie Art Cadre - Versoix/Genève - Suiça / Galerie Arts Academia - Lutry - Suiça / Galerie Artcour - Paris - França / GLDF - Paris - França / Aeroporto internacional de São Paulo - Brasil / Associação Paulista de Medicina (APM) - SP - Brasil / VAMOS Festival - Newcastle - Inglaterra
  • 2007 - EDINBURGH ART FAIR - Edinburgh - Escócia / Galeria MARCELO NEVES - SP / MUBE ( Museu Brasileiro da Escultura ) - SP / Tênis in Art - UNISIS ARENA - São Paulo / Galerie LEPEINTRE - Fribourg - Suiça / Galerie Quint-Essences - Bevaix - Suíça / Art Forum Montreux 2007 - Suíça  / Carby Art Gallery - Aberdeen  - Escócia
  • 2006 - Shopping Metropole - SBC - SP / At6 The Gallery - Carcassone (Exposition d´Été) - França / Clinique de Genolier - (L´art de sourire) - Suíça / Arts Academia Galerie d´Art - Lutry - Suíça
  • 2005 - Clube Paineiras - SP / Clube Alto dos Pinheiros - SP / Golf & Tênis de Alphaville- SP/ Alphaville Tênis Clube - SP
  • 2004 - Itanhangá Golf Club - RJ / Sala Vip da Varig - Aeroporto Internacional de Guarulhos - SP / Espaço Cultural do Hospital Albert Einstein - Unidade Jardins- SP / Espaço Cultural do Hospital Albert Einstein - Morumbi - SP / Casa do Brasil - Madrid - Espanha / Galeria CocoyoC - Lausanne - Suíça / Galeria Arteincornice - Torino - Itália / 2003 - Galeria Banco de Arte - SP / Galeria Dutilleul - Albi - França / Galeria CocoyoC - Lausanne - Suíça / Espaço Cultural do Shopping Iguatemi São Carlos - SP / Park Hotel Atibaia - Atibaia - SP / Instituto do Coração - INCOR - SP
  • 2002 - Banco Real Av.Paulista - SP  / Clube Hebraica São Paulo / Citibank Av. Paulista - SP / Clube Sírio - SP / Clube
  • Alto de Pinheiros - SP / Galeria CocoyoC - Lausanne - Suíça / Europ’art - Genève  - Suíça  / Clube Paineiras - SP
  • 2001 - Euroart - Barcelona - Espanha / Hospital Sírio Libanês - SP / Galeria ArteSol - Solothurn  - Suíça / Clube Pinheiros - SP / Hotel Mont Blanc - Campos do Jordão - SP / Clube Paineiras - SP / Europ’art - Genève  - Suíça / Espaço Cultural do Hospital Albert Einstein - SP
  • 2000 - Sala Vip Varig - Aeroporto Internacional de Guarulhos - SP / Europ’art - Genève   - Suíça / Convention Center Best Western Porto do Sol Hotel - SP
  • 1999 - Espaço Cultural do Hospital Albert Einstein - SP / Escola de Engenharia - Lins - SP / Fundação Eurípides Soares da Rocha - Marilia - SP / Galeria Débora Barros de Almeida Prado - Jaú - SP / Espaço Cultural José Carlos de Oliveira - Lins - SP / Clube da Volkswagen - São Bernardo do Campo - SP
  • 1998 - Armazéns das artes - Garça - SP / Sala Vip do Aeroporto de Congonhas - SP / Espaço Cultural Mário Belineli - Vera Cruz - SP / The Gallery - SP / Coop - Santo André - SP / Mansão Padoveze - Santo André - SP
  • 1997 - Exposição Office Solution 97- Pavilhão da Bienal - SP / Coletiva com Chico Nunes - Green Plaza - Mauá - SP / Projeto “Arte na passarela” - Mauá - SP / Leilão Mansão França - SP / Restaurante Pasta e Vinho - SP / Espaço Cultural Hotel Brasilton - SP
  • 1996 - Espaço Cultural Futurekids - São Caetano do Sul - SP / Espaço Cultural Ballet Evelyn - SP / Esplanada Center Sorocaba - Sorocaba - SP / Feira do Livro de São Bernardo do Campo - SBCampo - SP
  • 1993 - Centro Educacional Pirâmide - São Bernardo do Campo - SP / Tênis Clube de São Bernardo - SBCampo - SP
  • 1992 - Espaço Cultural Ballet Evelyn - SP
  • 1990 - Instituto Metodista - São Bernardo do Campo - SP

©2007-2017 Eduardo Esteves Arts Management  •  Todos os direitos reservados

 

eeam home